UFC Mulheres na Luta

UFC Mulheres na Luta

1080 1080 Squid - Plataforma de marketing de influência

Em 2016, após Dana White, presidente do UFC, elevar a disputa entre Miesha Tate e a brasileira Amanda Nunes como principal luta da noite, a história do MMA feminino no Brasil iniciava um novo capítulo. Leoa, como é conhecida, demorou apenas 3 minutos e 16 segundos para alcançar o cinturão e se tornar a primeira brasileira campeã do UFC.

De lá pra cá, muita coisa mudou. “Lute como uma mulher” passou a ser um sinal de força, ou você duvida da capacidade de uma atleta como a Ronda Rousey quando sobe no octógono? As mulheres estão, cada vez mais, ganhando espaço nesse esporte e não são poucas as brasileiras que se destacam no MMA. “Trazer um tema como luta para o universo feminino é uma pauta diferente e necessária. Ajudar a desmistificar o mundo dos esportes e de artes marciais, geralmente atribuído aos homens, foi uma missão incrível”, conta Thais Bellotto, coordenadora de negócios da Squid. “E para isso, contamos com influenciadores ainda mais incríveis, que tinham muito envolvimento com o tema e com as várias vertentes do que a palavra ‘luta’ representa”, completa.

A série “Mulheres na Luta” retrata de perto os grandes nomes do MMA e acompanha as rotinas de treinos, lutas e também as dificuldades, fragilidades e desejos dessas atletas. Para o lançamento da série, o UFC convidou influenciadores para a pré-estreia que contou também com um bate papo sobre as mulheres nos esportes, mediado por Maíra Liguori, do Think Olga, com a lutadora de UFC, Jessica Andrade e a bailarina do Ballet Cidade de São Paulo, Camila Ribeiro .

CASE DE SUCESSO

#MulheresNaLuta

0

de pessoas alcançadas

0

de impressões

0

conteúdos gerados

O DESAFIO

Uma pré-estreia em grande estilo e conteúdos de qualidade

A pré-estreia foi um momento de, além da promoção da série, trazer ao público debates sobre o papel das mulheres no esporte. Os influenciadores que participaram do evento teriam de espalhar essas mensagens pelas redes sociais, criando conteúdo de qualidade sobre o tema e contribuindo para a divulgação do “Mulheres na Luta”.

A SOLUÇÃO

Estreitar a relação entre marca e influenciadores

Para a divulgação da série, a Squid convidou 29 influenciadores para o evento de pré-estreia. A imersão dos influenciadores no universo do cliente é sempre a melhor forma de criar um conteúdo relevante e de impacto para os seguidores. Isso, aliado à capacidade dos creators de criar narrativas autênticas e transmitir as mensagens de maneira verdadeira para seus seguidores, faz com que estratégias de marketing de influência como a do UFC para o lançamento de “Mulheres na Luta” sejam realmente efetivas.

O SUCESSO

Influenciadores engajados geram conteúdo relevante

A dinâmica do evento possibilitou a interação com as ativações e entre eles, o que consequentemente impactou na quantidade de conteúdos produzidos. “Mais do que receber produtos e divulgá-los, um criador de conteúdo valoriza a experiência. Viver uma situação memorável, que possibilite conexões reais entre marca e influenciador é a chave para um conteúdo autêntico, sincero e bem produzido”, explica Thais. Das 87 postagens programadas, foram entregues mais de 227 conteúdos, que geraram mais de 1,07 milhão de impressões e impactaram mais de 843 mil pessoas. A repercussão foi positiva tanto com os seguidores, que interagiram com as postagens, quanto com os próprios influenciadores, que adoraram a experiência. E, claro, para os clientes que mergulham na estratégia de influência e compreendem o impacto do universo de criação de conteúdo, sempre fica o sentimento de satisfação com resultados como esses.